Cirurgia Robótica chega a Salvador: qual a importância para a Medicina baiana?

O Brasil conta hoje com mais de 50 “robôs cirurgiões” para realização de cirurgia robótica em atividade em nosso país. Essas “ferramentas tecnológicas”, conhecidos como Da Vinci (Intuitive/Stratner), foram desenvolvidos para realização de cirurgias complexas.

A maioria dos consoles tipo Da Vinci encontram-se no estado de SP, tendo iniciado suas atividades em Salvador há cerca de 2 meses, no Hospital Santa Izabel, quase 10 anos após a chegada do primeiro robô Da Vinci no Brasil, e quase 20 anos após o início da cirurgia robótica nos Estados Unidos.

Cidades como Campinas, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, Minas Gerais, Barretos, Fortaleza, Belém e Recife, Florianópolis, Londrina e Ribeirão Preto já contam também com o apoio dessa tecnologia que é utilizada principalmente na luta contra os mais diversos tipos de câncer, como o de próstata, colón e útero.

Dentre as especialidades médicas, as que mais utilizam o robô nas suas cirurgias são a Urologia, Ginecologia, Coloproctologia e Cirurgias de Oncologia.

Cirurgia Robótica no Brasil

No Brasil, o primeiro robô Da Vinci chegou em 2008, e desde então, apesar de lentamente, vem conquistando cada vez mais território, ocupando todas as regiões, já que Belém do Pará adquiriu sua primeira plataforma recentemente.

Em Salvador, uma das maiores capitais do país, a Santa Casa da Bahia finalmente trouxe a primeira plataforma do nosso estado, encerrando um ciclo onde o paciente soteropolitano precisava viajar para outras cidades para ser operado com o auxílio da tecnologia robótica.

Nos últimos 2 anos, Dr. Nilo Jorge e Dr. Leonardo Calazans, acompanharam diversos pacientes, muitas vezes quinzenalmente, realizando suas cirurgias robóticas em Hospitais de referência em São Paulo, como os Hospitais Samaritano, Paulistano, 9 de Julho, São Luiz e Sírio Libanês.

O IBCR, além de oferecer o Hospital Santa Izabel como primeira opção por ser em Salvador, manteve as portas abertas em oito hospitais de São Paulo, ficando a critério do paciente escolher qual cidade deverá ser operado. Para os pacientes que optam por SP, em geral, chega esta cidade na véspera da cirurgia, ficando internado por 24 a 36 horas após o procedimento, quando é liberado para regressar a Salvador 2 a 3 dias, após o procedimento cirúrgico.

Apesar do seu custo de aquisição elevado, por reduzir tempo de internação e otimizar resultados cirúrgicos, a Cirurgia Robótica pode também representar redução de gastos significantes. Isso acontece, devido ao menor tempo de internação hospitalar, menor taxa de infecção das feridas cirúrgicas, menor taxa de formação de hérnias abdominais e menor uso de analgésicos no pós-operatório. Um dos motivos pelos quais é hoje a modalidade cirúrgica de escolha para tratamento do câncer de próstata, rim e útero nos Estados Unidos, onde já existem mais de 3 mil plataformas em funcionamento.

A chegada do Da Vinci â Salvador representa um passo importante para a Medicina do estado da Bahia, historicamente marcada por grandes nomes da medicina nacional, porém, vinha ficando para trás no que diz respeito à modernização da sua estrutura hospitalar. Entendemos que a chegada do primeiro robô certamente acarretará a chegada de outras plataformas em mais hospitais, tornando essa tecnologia ainda mais acessível a mais pessoas.

COmpartilhe este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email